Na semana passada, a Justiça brasileira aceitou o pedido de recuperação judicial da Americanas.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

A Americanas apresentou nesta quarta-feira (25) um pedido de extensão dos efeitos da recuperação judicial nos Estados Unidos. A varejista usou a regra chamada “Chapter 15”, que permite que companhias estrangeiras protejam seus ativos que estejam no país. A solicitação foi protocolada na Corte de Falências do Distrito Sul de Nova York, em Manhattan.

Na semana passada, a Justiça brasileira aceitou o pedido de recuperação judicial da Americanas. A empresa tem US$ 1 bilhão em títulos de dívida emitidos no exterior, informou o Estadão. A crise na companhia se tornou pública quando o ex-CEO da varejista, Sergio Rial, pediu demissão após passar nove dias no cargo e anunciar um rombo de R$ 20 bilhões.